Querido Romeu
  Meu amor eu já sou outra e sendo outra já não sou mais sua!

  Online. // No Total.




“Leio nossas antigas mensagens e fico pensando: Parecia que ia dar certo… Por que não deu?”
Caio Augusto Leite   (via velejo)

“Antes, lembrar você, me aliviava dos pé a cabeça. Hoje, posso dizer que, lembrar você, faz a dor que brota do coração, se espalhar por todo o meu corpo. Uma dor que vai sufocando aos poucos, até que reste apenas um movimento, as lágrimas em meu rosto.”
Helen Colodel  (via doistonsdeamor)

“Você atrasa-se e me pede paciência, me deixa brava e depois, diverte-e com isso. Não, não é engraçado quebrar promessas, jura por tudo. Você cresceu, você tem uma alma velha, feia e machucada, por isso não deveria abar por aí criando caos, dizendo mentiras sinceras. Eu continuo a esperar por você, mesmo após intermináveis esperas, depois de várias promessas não cumpridas, ainda espero por você aparecer, mesmo que nunca tenhas voltado para cumpri nada. Eu, de uma forma bem débil e febril, ainda gosto de você.”
— Você só fode comigo, Alice.  (via doistonsdeamor)


“Eu queria ser seu último amor. Mas sabia que não era. Sabia e a odiava por isso. Eu a odiava por não se importar comigo. Eu a odiava por ter me deixado naquela noite. E odiava a mim mesmo por tê-la deixado ir embora, porque, se eu tivesse sido suficiente, ela não teria querido ir embora.”
Quem é você, Alasca?   (via lisonjeador)

“Não, eu não consigo escrever sobre você, juro. Começo e não termino. Sempre te misturo com outro personagem, alguém rouba teu texto, rouba o teu lugar e quando olho, percebo que ali, no papel, mais uma vez, não falei de ti. É que tenho medo, sabe, tenho medo de estragar meu amor por ti com isso, com minha poesia barata, com minha rima pobre, com minha dor já podre. Tenho medo de não agrada-te, por isso, evito falar de ti. Evito de colocar-te no meu emaranhado de palavras, de dores, de textos feios. Eu prefiro guardar o que sinto por ti, gostar de você em segredo, sem escrever cartas, sem contar a ninguém sobre isso. Prefiro deixar tudo entre nós. Deixo no papel, apenas, o que machucou-me, o que doeu. O que chegou bem perto de acontecer e não existiu. Prefiro deixar em mim, as palavras que não uso contigo.”
— October, 1994.  (via doistonsdeamor)

“E ele dizendo o quanto queria me ver de novo. Mas a vida é complicada. E eu dizendo o quanto queria que ele realmente quisesse me ver de novo. Mas ele é complicado.”
Tati Bernardi. (via distanciarei)


THEME